Atacama: o deserto é para todos

Considerado como o lugar mais seco do mundo, o deserto atrai um número impressionante de visitantes o ano todo

O Atacama já não é mais um destino apenas para aventureiros. Com a abertura de novos hotéis, visitar o deserto mais árido do planeta passou a ser uma realidade bem próxima para viagens com amigos, casais e famíias em busca de experiências diferentes. A explicação é a sua paisagem fascinante e exótica.

Esqueça a ideia de que desertos são apenas pedaços de terra sem vida. A geografia única se revela através de lagoas altiplânicas, vulcões, gêiseres e desertos de sal. O espetáculo de cores e luzes mostram a força de uma natureza singular.

Para chegar, voos da LAN, de quase duas horas, conectam Santiago a Calama. De lá, são mais 1h30 de carro até o vilarejo de San Pedro do Atacama.

A variedade de bons hotéis no Atacama é grande, por isso é preciso identificar o perfil de quem está viajado para recomendar o hotel mais adequado às expectativas. As explorações e trekkings são as principais atividades para fazer no Atacama. As melhores propriedades já incluem nas diárias passeios regulares, que podem ser feitas a pé, a cavalo ou de bicicleta.

Além disso, o céu é um dos mais limpos do mundo e para quem aprecia astronomia, o Atacama é um lugar perfeito para observar estrelas, constelações e planetas.

Vale lembrar que nos primeiros dias é melhor optar pelos programas tranquilos, para o corpo se adaptar à altitude local, que varia de 2.500 a mais de 5 mil metros acima do nível do mar.

Pensando nisso, preparamos uma seleção de passeios imperdíveis para conhecer, à sua maneira, o melhor do deserto chileno.

Vale da Morte & Vale da Lua
Não há melhor introdução para os primeiros dias no Atacama do que essa combinação cheia de formações rochosas em tons de marrom que são resultado da erosão das chuvas e temperaturas extremas. No Vale da Lua vale fazer um passeio de bicicleta para conhecer esse paraíso natural que impressiona pela semelhança com a superfície lunar. Alguns dos destaques são as grandes dunas, as Três Marias (escultura natural que remete a imagem de três mulheres) e cavernas.

Extensão desse cenário, o Vale da Morte também impressiona pela beleza de suas cores e formas. Este vale montanhosa é mareado por crânios, dunas e desfiladeiros com excelentes pontos de observação para quem quer fotografar. Optar por um passeio à cavalo é uma ótima opção.

Salar do Atacama
Este é o maior depósito salino do Chile. O Salar ocupa uma extensão de 100Km é resultado do afloramento de água subterrânea que, saturada de sais, evaporou deixando uma cama rica em sal e minerais. Os rios que cruzam a região permitiram a formação de lindos oásis e rachaduras no sal, dando espaço para a formação de pequenos lagos. O ideal é conhecer pertinho do entardecer para observar o espetáculo: o céu ganha tons de rosa e laranja.

Termas de Puritama
As termas estão localizadas em um vale de grande beleza natural. As águas possuem propriedades curativas e tem uma agradável temperatura que varia de 25ºC a 30ºC. É um passeio ideal para quem quer relaxar em uma atmosfera de paz e tranquilidade.

Lagoa Cejar
A alta salinidade estimula a flutuação. A água até pode ser gelada, mas a experiência de não afundar é divertida. De quebra, o cenário, formado por montanhas e uma vegetação que se adaptou ao solo salgado, é belíssimo.

Kulamar
É preciso fazer uma boa caminhada para chegar a um dos alares do Atiplano, a 4.000m acima do nível do mar. Pelo caminho há mirantes de onde é possível avistar, em um mirante espetacular, o Salar de águas Calientes. É possível ainda ver flamingos e outras pequenas aves na lagoa.

Lagunas Altiplânicas - Miscanti & Meñiques
As lagunas são concentrações de água que brotam do meio do deserto, contrastando com a aridez do local e formando paisagens únicas. De um azul impressionante, por conta da composição mineral, as lagoas Miscanti & Meñiques estão localizadas a mais de 4000m acima do nível do mar. Ambas são alimentadas por fontes de água que vêm da superfície da terra e que, por isso, atraem um grande numero de animais. Ao fundo, os picos nevados, montanhas, vulcões e formações rochosas servem como cenário para snacks e drinques oferecidos pelos hotéis que organizam o passeio. Outra laguna de imensa beleza é a Laguna Verde.

Geyseres del Tatio
Localizado a 4.200m acima do nível do mar, ele é o campo geotérmico mais alto do mundo. É um dos passeios que mais exige dos pulmões e, por isso, é melhor deixá-lo para os últimos dias da viagem. Os Geyseres têm sua origem do encontro do magma da terra e das águas do degelo da cordilheira dos Andrea, que se infiltra na crosta terrestre. Com esse contato, surgem as erupções de água fervendo (a temperatura pode chegar a 85 ºC). O vapor emerge com tamanha força que chega a alcançar 50m de altura. O colorido do solo e o céu azul metálico foram um espetáculo maravilhoso. Há ainda porções de termas e piscinas naturais onde é possível banhar-se.

Vilarejo de San Pedro de Atacama
Separe algumas horinhas para conhecer o centrinho do vilarejo, com ruas de terra e construções de adobe (como a Iglesia San Pedro de Atacama, do século 17). Ao redor da Rua Caracoles, há diversas opções de restaurantes, cafés e lojinhas, principalmente de souvenires - chá de coca, miniatura de lhamas e produtos artesanais feitos com a lã do animal. A maioria dos hotéis oferecem bicicletas para quem preferir pedalar até o local.

Vale do Arco-Íris e Yerbas Buenas
O vale do arco-íris prova que o cenário no deserto nem sempre é monocromático. A composição de diferentes minerais trazem uma nova coloração à paisagem: o visitante caminha entre formações com tons vermelhos, amarelos e verdes, por exemplo. Em Yerbas Buenos é possível ver os petróglifos - desenhos feitos em pedras. São representações de homens, figuras místicas e animais, feitas há centenas e anos por povos que usam a área como ponto de passagem. A altitude local fica perto dos 3 mil metros, por isso exige um pouco mais de esforço.

Salar de Tara
O passeio ao Salar não está na lista dos mais tradicionais, mas se você tiver tempo e disposição deve incluí-lo no roteiro. O motivo? Ver formações como a Catedral de Tara, um paredão de rochas formado pela erupção vulcânica há milhares de anos; o falar propriamente dito; e os Monges de La Pacana, pedras altas que se destacam em relação às dunas e têm uma formato inusitado pela ação das intempéries.

Pukará de Quitor
Trata-se de uma impressionante construção feita de pedras que se camufla em meio à paisagem. Foi uma antiga fortaleza indígena construída a mais de 700 anos pelo povo atacamenho e usada como forma de proteção contra outros povos sul-americanos. Em 1982, foi declarada declarada Monumento Nacional. Durante esse passeio é possível ver o Pukará de Quitor, o Rio San Pedro e os cultivos ao redor.